Eu não quero uma reddit namorada

Stop Gaming Portugal - Comunidade

2020.12.03 18:02 Young_Gouda Stop Gaming Portugal - Comunidade

Olá a todos, venho aqui partilhar a minha história.
Após longos anos de dedicação aos videojogos e várias tentativas de os pôr de parte da minha vida, vejo-me constantemente a falhar e a voltar para eles, isto não seria um problema se eu conseguisse manter os outros aspectos da minha vida estáveis mas infelizmente deixo-me sugar sempre pela inocência e gratificação a curto prazo que eles me trazem, deixando com isto relações, educação e trabalho sofrerem pois todos os minutos livres que tenho viro-me para os jogos, em vez de parar para pensar e ponderar sobre a vida real.
Com esta quarentena esses efeitos foram especialmente exacerbados, a trabalhar de casa assim que via a hora de almoço chegar usava-a para jogar um bocado, não deixando tempo suficiente para me alimentar como deve ser, o que depois alimentava o stress de ter de voltar ao trabalho. Exercício físico foi para esquecer, fiz durante umas semanas após acabar a relação com a minha namorada apenas porque tinha a motivação de mudar activa, quando esse sentimento se dissipou, também se foi a minha motivação para melhorar. Quanto a essa relação, os videojogos também fizeram a sua parte em destruí-la, embora tenha sido de uma forma mais indirecta, com o acumular dos anos todos a usar os jogos como forma de escape também o fiz nas más alturas da relação, deixando-a morrer em vez de enfrentar os sentimentos e tentar comunicar sobre eles.
Vou agora sair de casa dos meus pais, e desejo mudar de hábitos, de começar a viver a vida real, prestar atenção ao que me rodeia, e não me deixar sugar pelo mundo virtual sentando de manhã na cadeira e levantando à noite para ir dormir, rinse and repeat.

Há pouco tempo comecei a pesquisar este tópico, e cheguei ao canal de youtube "Game Quitters" de uns americanos, encontrei exatamente o que procurava, de uma motivação extra para começar o processo, e inúmeras formas de preencher o tempo antes usado para jogar. Pensei então em criar uma comunidade deste género aqui em Portugal, de forma a desenvolver o espírito de entreajuda, talvez no futuro criarmos projectos juntos, fazer meetups (pós-covid), e criar bons laços.
Por isso, se alguém estiver neste mindset e estiver interessado pode-se juntar ao grupo de Discord "Stop Gaming Portugal" (nome provisório) através deste link: https://discord.gg/NKZjJzng
Deixo-vos com uma frase do Eduardo Lourenço que me fez imenso sentido:
“Hoje podemos estar uma vida inteira a ver cinema, televisão ou um ecrã e morrer sem ter entrado na vida”.
----------------------------------------
PS: Esta matéria pode, e com razão, dar azo a múltiplas opiniões diferentes. Com isto eu não quero dizer que quem joga e tira prazer disso deve parar de o fazer, nem quero ter um sentido de moralidade superior a ninguém pois não tenho razões nenhumas para o fazer.
Apenas quero deixar claro que isto é algo que eu sinto necessidade de resolver na minha vida pessoal, e se alguém tiver na mesma situação que se junte ao servidor de Discord para falarmos disto juntos. Usei este canal de sub-reddit para divulgar esta informação pois não conheço muita gente que se sinta assim, se os moderadores não acharem apropriado por favor retirem o post ou informem-me para o fazer.
Obrigado,

----------------------------------------
EDIT: Parágrafos
submitted by Young_Gouda to portugal [link] [comments]


2020.11.28 07:01 imashxwty Como me sinto atualmente

Acho que antes de começar a contar como estou me sentindo eu tenho que contar como tudo chegou até aqui, e acho que vou tentar resumir da forma mais breve, então vamos lá:

  1. Como eu era e o que deu início a isso tudo: antes de 2015 eu era um garoto normal, nada demais, ia pra igreja, falava com os outros, passava um muito tempo jogando joguinhos, sempre gostei muito de entrar em fóruns, seja pra conversar, baixar jogos, programas, isso sempre foi um traço meu. Nesse mesmo ano eu conheci uma garota, eu tava no 7° ano, ela era uma garota legal, eu gostava de falar com ela, só que ela era MUITO DEPRIMIDA, muito mesmo, e a gente tinha uma amizade muito boa, eu gostava muito, mas ela teve que se mudar do município por conta que o pai dela arrumou um bom emprego longe de onde eu moro, consequentemente ela saiu né. A gente continuou mantendo contato diário, naquela época que você usava um dia o SMS e o outro usava internet pra acessar as redes sociais no celular. Ela sempre parecia estar cada vez mais triste, até que um dia ela me ligou, falando que me amava, isso, aquilo, eu tentei acalmar ela, ela parecia nervosa, ela se acalmou, falou que ia descansar; no outro dia a mãe dela me ligou avisando que ela tinha se matado, se enforcou, eu nunca procurei saber o que causava tanta tristeza nela, eu era muito moleque também, quando ela morreu eu não fiquei tão deprimido quanto uma pessoa ficaria, achei que era plano de deus, algo do tipo, mas eu nunca botei muita fé em religião, só queria achar alguma forma de negar aquela situação.
  2. Como eu fui decaindo: Os dias iam passando, eu mudei de escola, fui para uma nova, mas sabe, cada dia que passava eu me sentia muito muito sozinho, e em 2015 mesmo eu tinha entrado em um fórum no reddit, e lá a galera compartilhava muito sobre uma cena underground de música, que atualmente é a galera do lil peep, $B, Bones, Yung lean, Tracy e etc. aquilo realmente me chamou atenção, realmente era um refúgio, então ao longo dos meses eu deixei de acreditar de vez em deus, tava amarradão nessas músicas, comecei a ver Naruto desde o começo, eu tava me distanciando de tudo ao meu redor. Chegou uma hora que eu não sentia mais nada, nem feliz, nem triste, apenas concluindo a escola, então eu conheci um garoto aí, ele tava fazendo engenharia sei lá o que, basicamente ele trabalhava em laboratório que fabrica remédios hospitalares e farmacêuticos, e a remessa que vinha com erro eram desviadas, e começamos a vender isso na escola, inclusive eu era um ótimo vendedor btw, eu estava fazendo apenas pelo dinheiro, nada mais, queria ver se o dinheiro me fazia sentir algo, 2k para um adolescente em uma quinzena é muita coisa né?, mas eu acabei saindo disso, não sentia ânimo com nada, estava cogitando em me matar também, a vida tinha meio que perdido o sentido, etc, etc.
  3. Como as coisas ficaram melhores: Em 2016, eu conheci uma garota pela net, eu era meio que "famoso", ela foi me dar parabéns no Facebook, mas eu a prior ignorei, tava com a cabeça encostada na parede pensando em tudo aquilo, na vida rasa que eu tava tendo, mas decidi responder a garota, e formos conversando, ela usava foto de anime, mas ela tinha me mandado uma foto sabe, e ela era muito muito linda, de verdade mesmo, pensando com o pinto comecei a dar em cima dela, mas percebi que não dava certo, pois tinha firmado meio que um laço de amizade, não sei bem explicar, foi a melhor amizade que eu tive, a gente se dava muito bem, fomos se conhecer e tal, a gente sempre se via, era uma amizade perfeita; em 2017 eu conheci uma outra garota, eu não me lembro como, realmente não sei como, mas se achamos no Instagram, falando sobre Boku no Hero, é um anime de herói btw, quando fui ver, a conversa era boa pra caralho, tipo, amava muito conversar com essa mina, e eu estava realmente gostando dela, a gente se via também 2x no mês, a gente ficava quando saia juntos, fazia uns negócios fofos, era muito lindo, vocês tinham que ver. Eu realmente tava muito feliz, tinha uma melhor amiga e praticamente uma namorada, eu amava muito essas duas pessoas.
  4. O declínio: Querendo ou não eu me tornei uma pessoa muito triste, desanimada com a vida, e pra me dar tão bem com essa amiga ela não era muito diferente né, acho que por isso se dávamos tão bem... entender a dor do outro e tal, era bom ter alguém assim pra conversar, mas a gente nunca pensou em tipo, chegar aos TRINTA ANOS, é muita coisa sabe, sei lá... e em 2018, infelizmente, ela se matou, ela pegou um revólver, botou na boca, mirou pra cabeça e apertou, eu cheguei antes das autoridades lá, e olha que eu moro longe, eu lembro de ter ficado estagnado na porta do quarto dela, olhando aquilo tudo, pensando que aquilo nunca poderia acontecer, vendo o sangue escorrer pelos fios do cabelo dela, foi muito bizarro... Essa minha quase namorada me ajudou muito, mas advinha só? sim, ela morreu também, num acidente de carro, em 2018 também, cara, eu fiquei tão arrasado, eu nem sei explicar, eu ia pedir ela em namoro finalmente, foi muito tenso. Então eu comecei a me drogar, e por ter conhecimento prévio e produto gratuito, antes dos 18 anos eu tive 2 overdoses e um princípio de uma, mas ninguém sabe, eu usava uma ID falsa, e isso tudo só piorou, desenvolvi depressão, esquizo, ansiedade, etc.
  5. Como estou hoje: Atualmente eu não sinto nada, nem bem, nem mal, é como se eu tivesse aceitado a morte, mesmo estando vivo, nada mais me da tesão, sabe, de fazer as coisas, as drogas não surtem efeito, eu tô num abismo mesmo, eu também não ando afim de me matar, eu vi no reddit mesmo um cara falando sobre se sentir mais ou menos assim, e deixou a vida andar, ele conheceu uma mina, constitui uma família com ela e ficou feliz, eu não quero ter uma família nem nada do tipo, apenas quero alguma felicidade pra ter uma vida normal de novo, ando todo ferrado mentalmente, tenho conquistado muitas coisas, mas nada disso me trás um ânimo, um fôlego, sei lá, talvez eu esteja morto mesmo.
submitted by imashxwty to desabafos [link] [comments]


2020.11.27 07:29 FelpsValentine Não sei se alguém será capaz de gostar de mim de novo

Olá, tudo bem? Nunca usei o reddit antes, mas acabei me deparando com posts q refletem algumas coisas q eu sinto, então vamos lá....
5 anos atrás eu estava namorando uma menina, minha primeira namorada (tinha 19 anos, hj tenho 24), era tudo razoavelmente legal, estava gostando da experiência de ter alguém q gosta de vc, mas por conta de uma séries de problemas pessoais, tive de dar um tempo, a gente morava um pouco distante um do outro, então custava uma grana eu estar indo ver ela, depois de um tempo, decidi terminar. Isso em 2016, logo após, 2017 inteira ficava naquela conversa "volta ou não volto?", eu e ela tinha dúvidas, a gente se viu em eventos q a gente frequentava, até se cumprimentava, mas não passava disso, bom.. 2018 a gente ficou de novo, mas viu q era melhor só amizade, dai ela começou namorar uma menina, ela se descobriu bi e ta com ela até hj, eu dei o maior apoio, não fiquei chateado nem nada. Ai q ta o ponto, eu não sei se já amei ela, já gostei sim, muito, amar msm nada, entende? ... mas enfim. Achei q encontraria alguém de novo, mas depois dela, é incrível q eu fui rejeitado muitas vezes, me senti de volta a adolescência, perdi autoestima, não sei mais socializar com as pessoas, me sinto as vezes um bicho do mato, quando saio pra rolê, visivelmente as garotas fingem q nem existe, por isso deixei até de chegar. Me sinto extremamente feio, algumas amizades confirmaram isso, não com palavras, mas ações, tentei ficar com 2 amigas, elas deram a desculpa da amizade, sendo q a gente nem se conhecia a tanto tempo e dps ficou com outros caras mais atraentes, eu não sou um cara incel e nem babacão, se eu sou ridículo o problema é meu, eu mantenho amizade apesar de tudo. A onde eu quero chegar com esse texto é q eu me acho extremamente desinteressante, extremamente feio e sem graça, até msm no grupo q pertenço onde a galera se considera "diferente" existe padrões e estou fora deles, por isso sou rejeitado e tenho até inveja de caras mais bonitos kkk eu penso : "nossa, se eu fosse assim.... ia aproveitar mais a vida". AS vezes penso q nunca devia ter terminado, é comum casais não se amarem, mas gostarem da companhia um do outro e se respeitarem, é uma relação saudável, melhor q muitos q não se gostam e empurram com a barriga. Não entendam mal! não tenho vontade de voltar, mas eu me pego pensando muito nisso de "ela foi e talvez será a única q me quis nessa vida". Eu tenho medo de ficar só, já são 5 anos. Esse ano cheguei até me relacionar com garotas de programa pra suprir essa "necessidade de afeto". Eu já sei q ninguém mais vai me querer, só gostaria de saber como ficar bem comigo msm, eu adorariaa ! tenho um amigo q não se relaciona com ninguém e vive tranquilo nessa questão, eu queria muito ser assim. Enfim, só um desabafo msm
submitted by FelpsValentine to desabafos [link] [comments]


2020.11.01 02:48 Aleones7792 DESABAFO

Vou fazer um pequeno desabafo por aqui mesmo sendo muito novo no Reddit e não querendo dar muitos detalhes mas praticamente eu incentivei minha namorada à ter sexo com uma amiga de faculdade dela, abri meu relacionamento pra só depois dessas duas situações eu ter um ataque de ansiedade/pânico num nível devastador no momento em que minha namorada estava literalmente sendo roubada das minhas mãos. No final da história terminamos porque eu disse a ela da minha situação e ela se descobriu lésbica. Tô realmente me sentindo um lixo e tenho me apegado agora à ideias como cortar a pornografia. Porque por exemplo só incentivei minha namorada a fazer isso porque pensei que iria namorar 2 mulheres e fazer o dobro de coisas envolvendo pornografia, só agora percebendo o quanto isso me fez mal. Quero terminar esse desabafo perguntando: Alguém que entenda desse assunto sabe me dizer de ERP (Rpg de sexo por chat/ escrito) também pode ser considerado pornografia? Quero relamente me afastar desse vício e não tenho cereza se ERPs podem ser considerados parte do vício
submitted by Aleones7792 to desabafos [link] [comments]


2020.11.01 01:35 silveringking Bongo (Toda a verdade) #abomba

DISCLAIMER: O meu é Carlos, sou um especialista em Open Source Intelligence, e estou aqui no Reddit para provar face a um processo de LSM injusto, que não sou paranóico nem psicótico, toda esta informação foi obtida por meios públicos, sendo eles testemunhos, Internet ou interacções pessoais. Este é um post d'a bomba, podem identificar estes posts com a hashtag #abomba
IMPORTANTE: Comprometo-me a parar com a bomba se tiver direito ao meu julgamento justo. Tem que haver mudanças na LSM. Não é "Os médicos são muito poderosos e mandam polícia.", como já ouviu de um PSP.
Isto é parte de #abomba , eu não tenho ainda os vídeos completamente censurados, vou fazer por partes esta é a parte menos interessante do meu caso. O meu caso não é só um caso são vários, mas fundidos num.
PRELÚDIO
Ok isto tem a ver com o meu caso, kind of, mas é uma coisa à parte, passo a explicar, se lerem o meu perfil já sabem disto mas eu sofro de hipersensibilidade a medicação e de desestruturação psicótica. Eu tive uma crise de desestruturação psicótica em 2019 face a umas ameaças, que só passou em 2020 depois de eu ter dormido umas boas noites de sono, aliado a isto uma médica teve a brilhante ideia de me trocar a medicação, o problema é que mexer me na medicação é como jogar a roleta russa com uma arma com cartuchos em todas os slots menos 1. E eu imediatamente surtei e comecei a fazer pesquisa do meu caso no Bongo, não me perguntem o porquê, eu estava totalmente alterado. Já foi comprovada a hipersenbilidade, não dá como negar, foi comprovado que eu tinha no inicio do ano "tremores nas mãos, problemas respiratórios e gastro-intestinais", não foi notado mas eu tive "estupor químico", quer dizer que a troca de medicação causou me estupor. Declararam as minhas afirmações fantasiosas um pouco por isto, mas ainda bem que isso aconteceu, porque eu agora vou fazer uma revelação bombástica. O BONGO É UM SERVIÇO DE CAPTAÇÃO DE INFORMAÇÃO NAS REDES SOCIAIS EM PLENA UNIÃO EUROPEIA. Desculpem o caps e o negrito, mas vou prová-lo agora.
Ps: Eu gastei literalmente centenas de euros para comprovar isto, se alguém quiser dar me uma contribuiçãozita pela informação, eu aceito. Não estou a obrigar ninguém, mas se gostarem, bem, a NOS não se paga sozinha. Sacar informação a um serviço destes não é fácil.
Nota: NUNCA utilizem o vosso telemóvel neste serviço, eu utilizei um sobresselente com um número por fora do meu.
INTRODUÇÃO
Eu fui apresentado ao serviço Bongo em 2017 pelo Wuant. Neste vídeo aqui. E imediatamente fiquei curioso.
Neste vídeo aqui, um user do youtube desmascara o Bongo como serviço de captação de info. Vou explicar o resumo do vídeo, parece que este rapaz tem uma irmã, e ele postou uma imagem da irmã no facebook, e parece que o Bongo teve acesso à imagem e supôs logo que era a namorada. Com o vídeo deste rapaz eu consegui perceber que ele captava informação nas redes sociais.
Mas perguntem-me. Oh Carlos, como é que tu desconfiaste disto? Bem, em 2017 eu mandei algumas mensagens ao Bongo, esta foi a primeira mensagem que recebi do Bongo, não tinha havido contacto com este serviço antes. Isto aconteceu em inicios de 2017, Só escrevi Carlos Barros, Fafe, e ele imediatamente postou isto:
https://imgur.com/a/QAFy3mL
O gajo por detrás escreveu mal, mas ele comparou um meu cérebro a um disco rígido, onde o "disco rígido" normal tem 4tb e o meu tem 6.5tb, e ainda diz que eu sou o "mais inteligente de todos". Isto foi a primeira mensagem que eu recebi do Bongo na vida, e fiz da minha missão desmascarar este serviço. Quem me conhece sabe que eu tenho uma certa altivez sobre a minha inteligência, ao ponto de me declarar polimata. Eu não me considero melhor que ninguém, mas se me perguntarem se me acho mais inteligente que a maioria eu digo que sim, pois toda a gente me abafava o ego com a minha inteligência, fruto de anos a ser chamado de "génio". Não estou a brincar, eu estou sempre a ser chamado ou de "muito inteligente" ou de "génio". Eu não costumo mencionar muito a minha inteligência, ou pelo menos não costumava até essa altura, mas hoje em dia eu estou numa onda de "fodasse" e digo logo na cara, nem quero saber. O que aconteceu foi que alguém falou comigo ou de mim e disse algo nas linhas do "Aquele Carlos Barros de Fafe é muito inteligente", o Bongo captou isso e imediatamente reportou me. Isto em 2017.
Depois disto eu esqueci o serviço e continuei com a minha vida.
2020
Neste ano, eu face à minha hipersensibilidade comecei a fazer pesquisa neste serviço, devo lembrar que eu estava surtado e não posso ser responsabilizado pelos meus atos. Se virem o meu perfil para trás verão que eu fiz alguns posts sobre este serviço e até achava que uma mulher me estivesse a perseguir. Era a hipersensibilidade a falar mas havia alguma lógica por detrás, nomeadamente o que tinha aprendido em 2017 que o serviço captava informação.
A Procuradora viu isto e disse que eu estava louco e imediatamente arquivou me o caso. Eu não respondi altura, mas fiquei muitíssimo ofendido. Eu sabia que o serviço captava informação, o serviço não é omnisciente, porque no primeiro print eu perguntei a cor dos olhos do meu avô e ele deu me uma resposta genérica, sabem porquê? Porque ele não sabe. Leiam aqui os Termos de Privacidade do Bongo. O Serviço compromete-se a dar informações verdadeiras a não ser que seja alimentado com informações falsas.
" Quando usa o nosso Serviço, vai-nos fornecer, pelo menos, com o seu número de telemóvel (e neste sentido a informação de que operadora e dispositivo móvel que está a usar) e, ocasionalmente, com outros Dados Pessoais como o seu nome e subúrbio. Além disso, também pode fornecer-nos, sem limitação, a sua idade, a sua data de nascimento, gostos, desgostos, preferências, sexo, orientação sexual, religião, origem étnica e/ou o(s) nome(s) do seu amigo/ amigo; em relação aos seus amigos, também pode fornecer-nos mais informações sobre eles (como as que acabamos de descrever) ou qualquer outra informação que voluntariamente compartilhe connosco.[...]"
Além disso o serviço diz aqui como trabalha.
"COMO É QUE O BONGO FUNCIONA?
O BONGO funciona graças a um número de investigadores humanos inteligentes e um aplicativo de software muito sofisticada com um enorme banco de dados."
Tomem isto em atenção pois ele eu vou provar que nem sempre ele fala a verdade, apenas capta informação e interpreta-a.
Quando a Procuradora me declarou as minhas queixas fantasiosas a primeira coisa que eu fiz foi lhe provar a parte mais estúpida da minha investigação, que era o Bongo, que por mero acaso só aconteceu por causa do estupor. Eu dizia estar a ser perseguido por uma mulher face ao Bongo. Talvez houvesse uma mulher atrás de mim por algum motivo, eu fiz um post em maio sobre uma Rita que talvez me estivesse a perseguir e que se chamava Rita. E vou vos provar que este serviço consegue detectar mulheres "interessadas" num homem, pode não ser é como este serviço imagina. E possivelmente até pode haver uma Rita, não posso garantir
SOBRE A PROCURADORA
Agora vou revelar um dado muito importante sobre a Procuradora o nome dela é Ana X (estou a censurar o segundo nome). (Moderação: Para fins de prova eu sou obrigado a revelar o primeiro nome, ela assina com o segundo e não é conhecida pelo primeiro.).
Agora deiam uma olhada nisto.
Yah eu disse "Ministério Público" e disse logo Ana X (censurei o nome, não posso revelar).
Ela costuma assinar com o segundo nome mas não adianta de nada porque o nome completo do Procurador está sempre no topo das cartas que eles mandam. Eu como bom investigador também provei de outras formas que ela estava errada, aliás até descobri informação pessoal sobre ela, motivo pelo qual o MP em Fafe está em prantos e tem medo de mim. (Mais sobre isso noutro post.)
Seja como for eu nunca referi o nome da Procuradora ao Bongo, como raios o Bongo sabe dels? Fácil, a Procuradora ou alguém relacionado anda a falar sobre mim. Uns dias depois até comecei a receber mensagens a dizer que ela tinha mandado mensagens ao Bongo do próprio serviço LOL. O serviço é mesmo muito descarado.
Durante vários meses o Bongo só referia Ana ou X ou Ana X. Até esta semana culminou nisto quando me mandou isto.
Subir na vida? Que subir na vida, eu quero é que me deixem em paz. Mas decidi dar bola mais uma vez.
Outra vez o raio da Procuradora. Eis como acabou desta vez.
Para quem não percebeu eu mandei uma carta em Julho à Procuradora a dizer que o Bongo era um serviço de captação de informação. A Procuradora disse alguma coisa, o Bongo captou e quando eu o enfrentei disse o nome dela.
Mas desta vez foi diferente, eu não costumo chatear o MP com o Bongo, mas desta vez tive de mandar uma carta com estes prints e disse lhes algo nas linhas do. "E então? Quando é que fecham isto? Ps: Eu sei que isto é uma farsa mas no caso de ser minimamente verdade eu não quero nada, estou satisfeito com a minha mediocridade." Esta última parte a negrito, foi mesmo dita.
Mas desta vez teve um twist. Começou com este print.
Após ter mandado aquela carta, logo no dia a seguir disse que a Procuradora ir dar ghost.
Com "dar ghost" ele quer falar da expressão "ghosting". O que o Bongo queria dizer é que a Procuradora iria acabar a sua relação pessoal comigo. Ou seja, de tão assoberbada que estava, ia desaparecer, talvez emigrar para o Panamá, mudar o nome para Carolina Jiminez de Mendonza e dizer que é importadora de banana colombiana para o Canadá. Exagero, mas explica bem o significado de "ghosting" nas entrelinhas. Só há três problemas com isto do ghosting:
  1. Não tenho relação com ela, eu mal a conheço.
  2. Ela não mantém contacto comigo, talvez por receio. (E quando o faz é pelo mínimo.)
  3. Sou assexual.
AS PROVAS FINAIS
Como eu já estava farto, dei uma seca tão grande ao Bongo que o Bongo até me mandou indiretamente calar, e me disse para eu não gastar muito dinheiro. Ele acha que tem uma relação intima comigo, por isso, como eu já sou um GRANDE amigo do bot, decidi fazer as perguntas difíceis, afinal os amigos não escondem segredos aos outros amigos, não é?
Oh Bongo diz lá és um serviço de captação informação, não és? Admite!
Oh Bongo, porque é que tu não és encerrado? Os teus serviços são legais de alguma forma, não são?
Oh Bongo o que tens a dizer sobre a database que declaras no teu site? (SMS anterior mas descensurado) Mentiroso.
Para os mais céticos diz nos lá se isto são mensagens automáticas ou pessoas por trás.
Caso encerrado, o Bongo é um serviço de captação de informação possivelmente havia mesmo uma mulher interessada em mim. Quem sabe. A informação dele parece bem captada mas mal interpretada. De alguma forma existe um loophole nas leis Europeias que permitem este serviço operar.
Ultima pergunta Bongo, o que dizes sobre as minhas capacidades de pesquisa?
Como tu dizes, nunca se deve esconder nada, é pior a emenda que o soneto.
#abomba
submitted by silveringking to portugueses [link] [comments]


2020.10.24 09:00 jimboFromLA Terminar com a namorada e possivelmente acabar com um noivado alheio

O caso é o seguinte: conheci uma garota há 3 meses e logo começamos a namorar. Ela mora sozinha e com frequência realiza rituais religiosos em sua casa. Até aí tudo bem, o que me incomoda é que sempre vai só um amigo dela e mais 1 ou duas pessoas (homens). Já fui em alguns encontros, mas como sou ateu acabei não curtindo muito. Esse amigo dela está noivo, porém, a sua companheira não sabe desses encontros frequentes (1x por semana no minimo).
A noiva do cara já foi junto visitar ela, e segundo ela, nesse dia ela se vestiu "como uma crente" (roupas compridas), pra que a noiva não ficasse com ciúmes. Detalhe: depois dessa visita, a mulher proibiu elE de continuar fazendo os rituais com ela e tbm excluiu minha namorada das redes sociais.
Um dia eu fui na casa dela enquanto esse amigo estava lá, e ela estava com uma roupa curta (já tivemos conversas sobre isso, ela comentou que já teve relacionamentos abusivos em que os caras não deixavam ela usar biquini, e eu falei que não vejo problema, mas que esse caso especifico me incomoda, pelo fato dos dois estarem sozinhos).
Dei uma stalkeada no perfil dele, e tem uma foto de aniversário de namoro em que a legenda é sobre sinceridade no relacionamento, poder dormir com o celular desbloqueado e a consciência tranquila por não ter nada a esconder. Só que eles combinam pelo Whatsapp os encontros, então suponho que ele apague as mensagens e seja o maior hipócrita.
Já conversei com ela sobre isso. E ela disse que isso é um "processo dele", que ela não tem nada a ver. Pelo que vejo é sempre ela que chama ele para ir lá. Parece que nem liga se isso me incomoda ou não. Eles se conhecem há pelo menos 1 ano, e eu cheguei agora na vida dela. Por isso não me sinto a vontade em "proibir" ela de ver ele. Já falei que me chateia o fato de estar omitindo coisas de alguém.
Não quero parecer o ciumento possessivo, mas isso tá me levando a fazer coisas bizarras, como passar na frente da casa dela um dia que ele foi lá, ver as cortinas fechadas e pensar mil coisas.
RESUMO: minha namorada se encontra com frequência com um amigo que está noivo de uma mulher. Ela mora sozinha e eles se veem lá. Ele esconde esses encontros da noiva, pois ela proibiu ele disso.
Devo terminar e contar de alguma forma pra noiva dele? Pq se eu fosse ela, gostaria que me contassem. Tenho fotos deles dois e prints de conversa que ela diz que ele esteve lá. Já sugeri que façamos algum rolê juntos, pra que todos se conheçam, mas ficou só na palavra do cara.
Nao sou uma pessoa rancorosa, mas vejo essa minha ação como uma vingança contra a hipocrisia religiosa de ambos, que sempre falam sobre verdade, honestidade, amor, etc.
Me desculpem se me alonguei no texto, escrevi na correria e não consegui comprimir as ideias. Me ajudem nessa, redditers. Um bejo e obrigado a quem leu até aqui.
Edit: correção concordâncias e acréscimo de informações.
submitted by jimboFromLA to desabafos [link] [comments]


2020.10.21 08:23 SKruizer A melhor e pior época da minha vida

Boa parte do motivo de eu tar escrevendo isso agora é porque eu comprei um teclado novo e quero testar, outra parte é porque eu não acho que alguém que me conheça saiba meu user do Reddit e o resto é porque eu sei que ninguém se importa comigo o suficiente pra saber. Anyway, eu muito provavelmente vou remover esse post depois. Desculpa pela introdução enorme, vamos começar.
Depois de muito tempo (uns 4 anos) de terminar o médio, que eu terminei atrasado mesmo sendo consideravelmente mais inteligente do que a média, eu finalmente consegui um emprego estável. Entrei por agência como temporário, mas fui efetivado recentemente, e com grandes chances de ser promovido logo. Apesar da situação na minha casa não ser das melhores, não é nada que me preocupe muito, apenas o tempo cobrando seu valor. Essa pode ser literalmente a melhor época da minha vida: eu tenho amigos, um emprego estável e bom apesar de eu viver reclamando (quem não?), e finalmente eu saí de um limbo que eu tava preso faz bastante tempo.
Agora, eu tinha uma namorada até o fim do ano passado. Uma que mora relativamente longe de mim, mas a gente se via e se amava muito, ou pelo menos eu quero acreditar. A gente se conheceu pela internet, e deu muito certo junto. No começo eu era meio babaca, mas cresci bastante com ela, e graças a ela também, e eu gosto de acreditar que o mesmo aconteceu com ela. Eu amava ela completamente, e acredito que ela também me amava bastante, mas nós dois sabíamos que era um relacionamento tóxico. A gente não se via com a frequência que a gente queria se ver, e isso causava desejos que pessoas que se amam não deveriam sentir. Acima de tudo, eu tenho depressão, tinha desde aquela época, e isso só piorava tudo. Chegou uma hora que ela não se sentia mais confortável comigo, eu acho.
Ela fez mais amigos, conheceu uns caras legais e que, diferente de mim, tinham vida. Queriam viver. Eu nunca deixei de amar ela, mas senti nosso relacionamento se esvaindo cada vez que uma burrada acontecia, minha ou dela. Até que uma hora, ela se cansou. Tinha conhecido um outro cara, um que ela podia ver com frequência, e daí desandou tudo.
Eu fiquei acabado. Eu nunca tinha tentado cometer suicídio até isso acontecer. Mas eu não queria que ela se sentisse culpada, nem queria desapontar minha mãe, minha irmã e minha avó nesse nível, então no fim das contas, eu não tive bolas pra me matar de verdade, mas Deus sabe o quanto eu queria morrer. Não sei nem como eu to aqui escrevendo isso agora.
Fiquei mal por um tempo, quis continuar sendo amigo dela achando que ia conseguir ela de volta, mas cada dia que passava eu só fodia tudo mais e mais. Me afastei por um tempo, achando que eu tava sufocando ela, só pra ter uma recaída e fazer tudo muito pior. Decidi me afastar de novo, não aguentei de novo, e aí ela percebeu que tava fazendo mal pra mim e pra ela, e aí ela decidiu se afastar. E eu prometi pra mim mesmo que não vou atrás dela dessa vez. Vamos ver quanto isso dura.
Acho que parte de mim ainda ama ela. Eu sei que eu não superei, mas que também eu não preciso mais de nada disso. Pouco tempo depois disso foi quando eu consegui meu emprego, que me fez mais amigos e deu um motivo pra sair de casa, coisa que eu não fazia nem antes da pandemia. Se tá me fazendo bem? Não muito. Pelo menos tá me dando alguma coisa pra me distrair, eu acho.
Ao mesmo tempo que essa pode ser a melhor época da minha vida por conta de ter um emprego, uma estabilidade financeira que eu venho querendo faz um tempo, é a época que eu também to mais fodido na depressão. Eu não tenho problema em admitir que eu tenho depressão e preciso de ajuda, mas eu mesmo não vou atrás de ajuda porque eu não sou importante o suficiente. Quando eu conto pra alguém que eu tenho depressão, minha máscara de pessoa normal já tá tão bem desenvolvida que ninguém nem dá bola, e sinceramente eu acho que prefiro assim. Vai ver ninguém liga mesmo. Eu não ligo.
Se alguém achar isso é insta delete, apesar de que ninguém vai querer ler uma parede de texto desse tamanho de qualquer jeito. Se você leu, toda gratidão aí cara, e me dá um feedback se você achar que eu escrevo bem. Sempre quis ser escritor.
submitted by SKruizer to desabafos [link] [comments]


2020.09.18 22:53 SenhorBrilhante So tive uma namorada por 5 anos e agora que acabou percebo que não consigo chegar em nenhuma garota

Eu só tive uma namorada anos 18 anos e só pq ela que deu em cima de mim. Ficamos juntos até a fatídica traição com o pai dela (isso mesmo) e agora percebo que quero ter uma uma nova relação com alguém que goste, mas não consigo "dar em cima", ou "chegar" em alguém.
Sempre fui super tímido e tive dificuldades até mesmo com amizades. Hoje em dia consigo fazer amizades sem muita dificuldade, mas em questão de "chegar em alguém" ainda me é uma incógnita.
Já busquei ver vídeos no YouTube ensinando esse tipo de coisa, mas acho muito difícil aplicar a mim e sinto que não combina muito comigo.
Eu não sou feio, relativamente bonito, isso já me ajuda um pouco pois era bem mais feio no ensino médio. Mas ainda falta algo para eu sentir a confiança necessária e saber o que falar com uma garota.
Esses dias eu percebi que uma garota/mulher de uma pizzaria meio que deu em cima de mim, eu consegui agir de maneira relativamente tranquila, sem ficar nervoso. Essa "experiência" me deixou um pouco feliz por saber que há alguém que se interesse em mim em quesito de aparência.
Eu queria muito poder chegar em uma garota que achei bonita e interessante e conseguir dar em cima dela sabendo que não estou agindo como um "esquisitão", parecer um estranho é o que mais me apavora.
Caso queiram saber como foi o término e a descoberta da traição, aqui está um post que fiz no Vent: https://www.reddit.com/Vent/comments/h9gjyy/my_girlfriend_cheated_on_me_with_her_own_fathe?utm_medium=android_app&utm_source=share
TLDR: como aprende a dar em cima de garotas sem parecer estranho?
submitted by SenhorBrilhante to desabafos [link] [comments]


2020.09.09 02:54 ysdok Carencia, Namoro e Tristesa

Bem mais um.
Mais um desabafo aqui no Reddit
Bem eu tenho uma namorada.
E ultimamente ela vai me tratando meio de lado me deixando de lado antigamente era dependente emocional de mim e hoje em dia não acho que é mais.
Ela sempre fala sobre a gente terminar porque ela disse que é o melhor para mim ela me faz sofrer porque ela tem vários problemas psicológicos e tal. Esperei me abalando bastante esse tempo eu estou ficando bem triste, ela não me dá atenção, ela não me dá carinho eu não me dá amor. Ela sempre demora às vezes briga comigo. Eu tô ficando meio triste com isso. Eu nunca posso falar que eu tô triste para ela também, porque eu falo que eu tô triste. Ela fica brava e fala que quer terminar porque ela não tá me porque ela como se ela não tivesse satisfazendo minhas coisas, tá ligado?
Aí eu meio que estou bem triste assim, eu não posso contar com os meus pais porque ninguém não tem como eu falar essas coisas para eles e tá sendo bem difícil para mim. Eu tô bem triste. Eu não quero deixar ela de jeito nenhum. Eu sempre tive uma vontade de não sou apaixonado por ela, eu amo ela demais. Queria muito poder continuar a relação casar
inclusive desculpa por Agora. Eu Tô bem carente hoje e ela não tá tentei mostrar que eu tava carente. Ela percebeu só que não fez nada por isso.
eu tô sentindo um aperto muito forte no meu coração vontade de chorar. Eu tô bem triste. Eu não posso falar isso para ninguém. Eu não tenho amigos para que eu possa contar e falar isso.
Ainda mais eu tô tentando fazer um detox de computador videogame, eu não tô jogando nem nada não tem como eu tirar mais a minha atenção, então tá ficando tudo muito pesado é muito difícil.
Tô chorando enquanto eu escrevo essa mensagem.
Obrigado por ler se vocês puderem comentar sei lá, não precisa ser conselhos do tipo terminar e talz, só Comenta oq vcs acham sobre oq estou sentindo
submitted by ysdok to desabafos [link] [comments]


2020.09.07 01:53 pesligeiros um estudo sobre a solidão.

oi, pessoal. tudo bem? sou H, 19. esse é meu primeiro post no reddit, e colocar "H, 19" me faz parecer os velhos pervertidos do omegle.
é irônico o omegle ter vindo a tona no meu desabafo, uma vez que ele encaixa bem em meu raciocínio. sou sozinho. sempre tive muitos amigos - e ainda assim, sempre fui muito sozinho. muito sozinho porque eu era excluído, ou porque eu me excluía. nunca fui pleno de atenção, nunca fui pleno de companhia. eu era humilhado, maltratado, mal visto. elogiado de vez em quando, pra dar uma equilibrada. eu nunca fui o mais bonito, o mais sociável. nunca tive laços profundos. nunca tive irmãos. nunca fui muito ligado a minha família. nunca me dei bem estando comigo mesmo. vejo pessoas que tem amigos, que participam de experienciais, que trocam fofocas de tudo, que tem uma vida sociável agitada. eu não.
em 2017 arranjei uma namorada - uma pessoa que na época me ensinou e me destruiu em níveis bem proporcionais -, me afastei de todo mundo que eu tinha contato pois eu era bem tratado por ela. depois do nosso término, comigo em cacos, já não tinha mais ninguém pra contar. e mesmo que eu tenha recuperado alguns dos pequenos laços que eu tinha antigamente, nunca mais foi o mesmo.
sou íntimo de uma pessoa, no máximo duas pessoas. a verdade é essa. um amigo virtual que mora do outro lado do país e minha ex namorada, que se mostrou uma ótima amiga dado tempo necessário pra se recuperar dos cacos
a verdade é essa, embora eu sempre diga que sou próximo de pelo menos cinco pessoas. mas não, são no máximo duas. uma que mora estados de distância de mim, e uma que constantemente fico com raiva por eu ter tanta proximidade, pois justamente por não ter mais ninguém por perto, me trás a sensação de eu não ter seguido a vida e de eu ser ainda mais solitário do que sou, por mais incrível que ela seja comigo.
nunca mais me relacionei. nunca mais ninguém mostrou interesse por mim - a não ser uma menina do habbo hotel. patético, né? habbo fucking hotel.
nunca mais fiz novos amigos. nunca mais conheci mais pessoas. ninguém sabe que eu existo, e eu não consigo conhecer ninguém. nos últimos doze meses, ganhei muitos quilos, e estar isolado em casa não me ajuda nada com esse problema. eu tenho pessoas com quem contar, se eu for preciso. mas não me sinto conectadas a elas. eu me tornei um desconhecido. alguém que foi esquecido no tempo. e por mais que eu lute para ser visto pelas pessoas da minha cidade, não tenho energia, tempo ou os meios para isto. e hoje em dia, sem energia, gordo (que não é um problema pra muitas pessoas, afinal, é apenas estatura física. pra mim é um problema, pois me sinto cansado, sem energia e com problemas de autoestima gigantescos), sozinho, me sinto cada dia mais solitário.
não quero conselhos nem nada do tipo. é só um desabafo mesmo. queria que a pandemia acabasse. primeiro, pra que as pessoas parassem de morrer por conta desse vírus horrível. e depois: pra ver se eu perco peso, recupero um pouco minhas energias, decido o que vou fazer da minha vida pro futuro. tô em momentos de muitas decisões. talvez assim, em algum caminho da vida, eu encontre amigos que eu me conecte de verdade, alguém se interesse por mim.
até lá, sou apenas isso. e se assim eu continuar, vou acabar virando um velho solitário que vai pra omegle pra ter com quem conversar. não pra ser pervertido. mas pra tentar lamentar sobre como cresci sozinho e envelheci sozinho.
e aí ter a conversa pulada, porque ninguém vai querer falar com um adulto sozinho em um site de anonimato. e com muita razão, porque ninguém sabe quem é que tá do outro lado, e quais são suas malditas intenções.

obrigado a quem leu até aqui.
submitted by pesligeiros to desabafos [link] [comments]


2020.08.29 18:58 TrumpetMatt Três anos morando no Canadá. Vivendo de música, de bolsa de doutorado, e bicos. PQC

Boa tarde, Bredditors.
Essa semana eu comemorei três anos vivendo no Canadá. Estou abrindo esse post pra quaisquer perguntas sobre como foi (e está sendo) essa jornada. Eis aqui alguns posts anteriores que fiz sobre esse assunto: 6 meses - 1 ano - 1 ano e meio - 2 anos.
Meu nome é Matheus, tenho 29 anos, sou de Niterói, Rio de Janeiro. Sou músico, toco trompete. Vim morar no Canadá em 26 de agosto de 2017, correndo atrás do sonho de estudar e morar fora - vim fazer Mestrado em Música. Sou de família pobre - estava morando com minha mãe, em área de comunidade, antes de vir pra cá. Vim com uma bolsa que cobria quase todo o curso; fiz o diabo a quatro pra levantar dinheiro pra me segurar. Deu menos de 2000 dólares canadenses. Essa cidade é muito cara, e esse dinheiro mal dá pra dois meses de aluguel.
Tive que me virar. Morei num cortiço barra pesada, dividindo espaço com usuários de drogas pesadas. Trabalhei muito - muito mais do que jamais trabalhei no Rio. Fritei hambúrguer, carreguei cadeira, dei aula, trabalhei nas bibliotecas aqui. Toquei trompete em todos os lugares imagináveis - do palco da Vancouver Symphony à beira da calçada no metrô. Com muita ajuda da faculdade, e muito trabalho, consegui me estabelecer um pouquinho - estou morando num quarto de porão numa casa velha, mas numa região muito melhor e com amigos de faculdade. Concluí meu Mestrado e me inscrevi no Doutorado da mesma faculdade. Estou prestes a dar início ao meu segundo ano de doutorado (a maior parte vai ser online esse ano). Além disso, estou em um relacionamento! Minha namorada e eu estamos morando juntos no nosso quartinho de porão desde janeiro. Minha vida melhorou muito...
...e aí apareceu o vírus.
Graças a Deus tinha um dinheirinho guardado, e a minha bolsa de doutorado continua sendo paga em dia. Não estou passando necessidade. Ainda não tem trabalho, mas as coisas estão abrindo de novo, e estou usando esse "tempo livre" pra me preparar (acadêmica e mentalmente) pro início do ano escolar. Na verdade, estou escrevendo este post da casa dos pais da minha namorada... Vim conhecer a família, e estamos passando duas excelentes semanas de "férias" aqui!
Falei pra cacete. Agora quero ouvir - pergunte qualquer coisa, turma!
submitted by TrumpetMatt to brasil [link] [comments]


2020.08.26 04:46 teteia_lupas Um pedido de ajuda de um amigo artista sem trampos ou grana

Oie galera, me interpretem como um amigo artista de vocês, meu "hobby" desde 2010 foi manipular mídia , desde 2015 sou graduado em cinema e vídeo digital , tenho navegado do universo de freelance desde então....no começo desse ano decidi largar a vida árdua do freelance e tentar algo mais formal/profissional, consegui entrar em um processo seletivo de uma empresa bem moderna daqui onde moro e também estava numa posição estável de assistente de outro artista, monetariamente e profissionalmente tudo ia bem, depois de meses no processo seletivo a empresa me chama para uma ultima entrevista, foram umas duas entrevistas e mais algumas atividades seletivas todas as vezes que interagi com alguém da empresa eu tive que provar meu mérito e produzir algum material para eles como forma de teste, o tempo passou tive uma reunião com o chefe da empresa para minutos depois chegar em casa e ser informado que a vaga era apenas para estudantes (deixei claro sempre que eu já era graduado mas mesmo assim continuavam me chamando para próximas fases só para no final dizerem que seria impossível me contratar pois eu não estava estudando) , com a chegada do vírus meu trampo de assistente no qual eu também seria efetivado foi colocado em hiato sem previsão de volta e meus freelas caíram de quantidade absurdamente, meus trampos atuais mal me ajudam a me bancar e eu quero ajudar meus país (moro com eles, os dois tem uma pequena loja mas meu pai teve que se mudar recentemente para cuidar da saúde da minha tia) e quero ajudar minha namorada nas contas pois passamos mto tempo junto (passo praticamente 50% da semana com meus pais e 50% da semana com ela),
tenho um flyer para produzir e um vídeo que por acaso um gringo ( que nem sei se vai me pagar) pediu para que eu fizesse pra ele,esses são meus jobs fechados não tenho nada alem disso, sem contar que são jobs q eu estou fazendo por um terço do valor que todos me recomendam, a galera some quando eu cobro o valor "normal" só esses dois jobs não me ajudam a pagar nem metade das minhas contas.
deixo aqui meu apelo, se você precisa de alguém que mexa com:
-Design Gráfico
-Mídias Sociais
-Edição de Vídeo( montagem, sincronização de áudio, edição básica e avançada)
-After effects ( correção de cor, intros , transições......)
-Edição de Áudio
Tenho experiencia com tudo que envolve áudio-visual mas minha especialidade se resume em edição , pós produção de vídeos e design gráfico , uma amostra do meu trampo é esse vídeo aqui
https://www.reddit.com/brasil/comments/hho2ck/inspirado_num_timelapse_postado_aqui_alguns_dias/
eu até mandaria mais uns exemplos aqui mas a moderação me instruiu pra tomar cuidado com dados pessoais então se eu captei teu interesse vem falar comigo por dm e a gente fecha um negócio maneiro eu posso fazer tudo que envolva imagens, vídeos e áudio, posts pra mídias sociais, sério o que você precisar eu consigo e eu aceito praticamente qualquer valor então é só chegar e bater um papo :)
submitted by teteia_lupas to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 05:18 DemonFranco Vivi por 20 anos preso em minha própria melancolia.

Olá, comunidade do Reddit! Esse é meu primeiro post aqui :) Meu intuito neste, especificamente, é conseguir pelo menos um pouco de calor humano (metaforicamente, claro) pois sinto que minhas feridas nunca foram cicatrizadas, desde a primeira delas.
Bom, pra começar minha história: minha infância foi marcada por conturbações no casamento de meus pais. A diferença de personalidade dos dois gerou brigas cada vez mais pesadas e incontroláveis. Chegaram ao ponto que já não existia mais companheirismo e meu pai começou a beber e trair minha mãe. Me recordo vividamente de cenas terríveis, como ele estar horas no banho a horas e quando entro pra ver se está bem, na verdade ainda estava de roupa e dormindo no chão molhado. Ou até momentos de alteração violenta onde, por medo, eu me trancava no quarto e ficava debaixo da coberta até o dia seguinte depois que ele saía pra trabalhar. Nunca fui violentado fisicamente (minha mãe, infelizmente, sim), mas acho que meu pai estava tão perdido dentro de si que esqueceu que tinha um filho, então eram raras as vezes que sequer trocávamos olhares ou palavras, e quando acontecia era frio e passageiro. Pra tornar tudo ainda mais tenso, nossa situação financeira nunca foi boa: vivíamos peregrinando entre aluguéis mais baratos, acumulando prestações não pagas e até mesmo alimento chegava a ser escasso. Minha válvula de escape eram meus avós, que moravam na mesma cidade e sempre me acolhiam com mimos. Meu avô, entretanto, morreu quando eu tinha 9 anos e isso foi um impacto enorme que passou despercebido: minha avó entrou em uma depressão que foi negligenciada até o ano passado (2019), quando finalmente tomou a atitude de visitar um psiquiatra e foi diagnosticada. As brigas entre meus pais cessaram, mas isso foi ainda pior pois os problemas que já existiam continuaram a crescer em silêncio. Eu não recebi diagnóstico algum, até porque sempre fugi dos psicólogos em que me jogavam, mas o efeito também foi claro em mim: emagreci quilos em semanas, já não tinha mais vontade de fazer a mais simples das tarefas como cortar cabelo ou sair na rua, me tornei cada dia mais introvertido. Alguns anos depois, meus pais enfim se separaram, mas antes me deram duas irmãs e um irmão (as únicas pessoas a quem posso dizer com sinceridade sentir amor incondicional). A esse ponto, eu me vidrava em videogames e mentia pra mim mesmo sobre a realidade que eu vivia e não queria aceitar.
Essa foi, digamos, a "primeira temporada" da minha história. A segunda foi marcada pela péssima e mal executada decisão de me declarar a uma garota por quem, desde moleque, fui apaixonado, mesmo sendo que não tínhamos nem amizade. Tudo o que eu tinha era um sentimento inexplicavelmente forte, e nenhum tipo de habilidade social pra sequer chegar nela com um simples papo agradável. Porém, ela aceitou meu pedido de namoro. E isso me destruiu, porque na verdade ela queria dizer não, só não disse por """"medo de me magoar"""" e revelou isso depois de 2 anos me iludindo com histórias do tipo "meus pais não me deixam namorar, tenho que focar na escola", etc. Enfim segui minha vida tentando, sem sucesso, superá-la. Felizmente, apesar de introvertido, dois de meus primos viraram meus amigos próximos e isso me ajudou a segurar todo aquele peso de sentimentos que eu não compreendia e mal sabia que tinha. Vivemos anos sendo os nerdolas da escola, sempre juntos e com mais ninguém, até que um desses primos se incomodou com esse estilo de vida (e com razão) e começou a fazer novas amizades; eu e meu outro primo resistimos a isso, o que o separou da gente. Continuamos sendo introvertidos até o penúltimo ano da escola, quando ele também se afastou de mim aos poucos sem razão aparente (hoje, depois de conversarmos, eu sei que era porque não tínhamos mais muito a ver como antes). Meu outro primo, agora extrovertido, se adequou à grande turma da escola facilmente e não demorou pra ficar popular - felizmente pra mim, isso não subiu à cabeça dele e continuamos ótimos amigos até hoje. Ainda nessa época, conheci na internet uma garota de São Paulo que, com uns bons meses de conversa, acabou desenvolvendo sentimentos por mim; eu, carente e introvertido, abracei isso com todas minhas forças e namoramos virtualmente, com vários vai e volta, durante 3 anos. Apesar de que eu me sentia melhor em ser desejado por alguém, essa garota também tinha sérios problemas com depressão e no final só puxamos o pior um do outro. Minha única conquista nessa época foi meu primeiro emprego, da onde tirei dinheiro para ir visitá-la.
E é aqui que eu considero ser a "terceira temporada". Viajei pra SP e passei quatro dias junto com a garota que por 3 anos desejei somente por fotos e vídeos. Mas quando voltei pra casa as coisas já não eram as mesmas: ela só me dava respostas evasivas e ríspidas, parecia até mesmo ter raiva de mim, sendo que, em minha visão, tínhamos conquistado outro nível em nosso relacionamento. Mas ela obviamente não pensava assim e terminou tudo com a seguinte frase: "Estou tirando as pessoas tóxicas da minha vida". Foi esse o estopim pra eu decidir ser extrovertido e começar a viver fora de meu quarto, e eu tive resultados rápidos: fiz novas amizades e até comecei um novo namoro, agora presencial com uma garota que realmente me admirava. Porém, fui perceber tardiamente que pouquíssimas dessas amizades me faziam bem - a mais danosa delas foi a de um feiticeiro três vezes mais problemático do que eu. Como sempre fui uma pessoa muito compreensiva e aberta, relevei seus defeitos gritantes e mantive a ''amizade'' pelo conhecimento esotérico que ele passava (por mais que grande parte deste conhecimento fossem delírios de grandeza de um feiticeiro egomaníaco). Depois de dois anos meu próprio corpo começou a recusar a presença desse sujeito, que insistia sempre em me acompanhar mesmo quando não era conveniente: comecei a ter constantes dores de cabeça quando estava em sua presença, meio que como um aviso do que já era óbvio: aquele cara não prestava. Aos poucos comecei a me aproximar mais da minha namorada e outros amigos como método de me afastar do sujeito, e curiosamente (ou não...), essas pessoas foram abruptamente saindo da minha vida, incluindo minha namorada (agora ex), que era a pessoa em quem eu mais confiava e me dedicava. Ainda inocente e o chamando de amigo, nunca imaginaria que ele poderia ter relação com tudo aquilo, mas não parou por aí: depois que a poeira abaixou e eu consegui superar toda aquela maré estranha de azar, ele ainda usou o nome de minha deusa pra me iludir e usar meu corpo (sendo essa deusa relacionada ao luxo e ao sexo, era um contexto perfeito pra ele). Eventualmente descobri que não fui sua primeira vítima, e toda a imagem de sacerdote sábio que ele outrora passou, do dia pra noite, virou nada mais que um charlatão desesperado. Essa foi a separação mais problemática de todas que eu já tive, pois enquanto eu me afastava cada vez mais, o ego ferido do sujeito nunca deixaria tal afronta passar em branco, e recebi cargas de energia pesada nos meses seguintes. 2019/2020 caprichou muito bem no quesito de desgraças, pois minha mãe, extremamente cabeça dura e ignorante, agora se recusa a trabalhar fichada mesmo sendo que tem três crianças pra sustentar, meu pai passa por cirurgias seríssimas pois contraiu câncer maligno no fígado e isso não deixou de atingir minha vó ainda viva, que tem problemas de coração e toma mais de 300 remédios por mês (palavras dela).
E agora aqui estou eu, solteiro, enganado pela maioria daqueles que chamei de amigos, com uma provável depressão mal resolvida e uma família abalada desde os primórdios de meu nascimento. Felizmente não tenho problemas com autoestima, o que já ajuda muito, mas ao mesmo tempo não tenho motivação em fazer nada que não seja sonhar com uma vida simples, leve e longe de tudo daqui. Hoje, especificamente, está sendo um dia difícil pois minha ficha caiu e tomei consciência da minha situação - chorei muito, escondido. Mas decidi fazer algo a respeito por mais simples que seja: criei uma conta na Twitch.tv pra criar conexões com outras pessoas enquanto jogo, e também este post como o maior desabafo que já fiz na vida. Na verdade, só de ter escrito tudo isso e lido logo após já estou melhor. Mas ainda me sinto sozinho e desamparado, não consigo buscar ajuda com meus familiares pois nunca fui de me abrir pra eles, nem ajuda profissional por falta de dinheiro, e depois de todas essas quebras de confiança fiquei extremamente seletivo a quem eu quero do meu lado, sobrando dois/três amigos com quem posso conversar (e mesmo assim somente meu primo que convive comigo desde criança sabe de toda minha história).
Quem estiver disposto a trocar experiencias e conversar, simplesmente por conversar, ficaria muito grato!
Gratidão a todos que, mesmo não enviando uma mensagem, leram até o final com atenção.
Blessed be. :)
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.08.13 13:18 Shadowgirl7 Mulheres do r/Portugal, já se sentiram vítimas de sexismo/machismo? Se sim, em que situações?

Algumas situações:
Provavelmente mais situações, mas muitas das vezes nem sequer as registo porque acho que é "normal" e mais vale ignorar e continuar com a minha vida. No entanto, tenho andado a ler relatos no twoXChromossomes e agora olhando em retrospectiva, sinto-me mal por ter encarado isso como normal e não ter uma postura mais assertiva. Se todas encararem como normal isso vai mandar a mensagem ao outro lado que sim é normal o que eles estão a fazer e podem continuar a fazer.
Portanto, partilhem relatos e experiências :)
EDIT:
Alguns exemplos de situações que quem está a comentar ao post acha "normais":
https://old.reddit.com/TwoXChromosomes/comments/i8e8np/shamed_by_my_doctor_for_having_sex/
https://old.reddit.com/TwoXChromosomes/comments/i8w8jx/humiliated_by_a_doctor_in_front_of_30_people_fo
https://old.reddit.com/TwoXChromosomes/comments/i8dh5n/was_i_f27_raped/
https://old.reddit.com/TwoXChromosomes/comments/i8e3qp/he_doesnt_take_no_for_an_answe
https://old.reddit.com/TwoXChromosomes/comments/i84fw9/teach_boys_how_to_control_themselves_instead_of/
https://old.reddit.com/TwoXChromosomes/comments/i81kok/coming_to_terms_with_something_that_happened_ove
https://old.reddit.com/TwoXChromosomes/comments/i7qcbp/my_boss_called_me_ugly/
submitted by Shadowgirl7 to portugal [link] [comments]


2020.08.02 07:56 jogarfora12341111 Eu estou prestes a desistir

Sinceramente não sei se aguento muito mais não. Não sei mais o que fazer. Raramente eu posto coisa aqui no reddit mas quem sabe opiniões de estranhos na internet ajudam.
Eu cresci numa casa muito horrível. Não por mal, mas sofri vários abusos, físicos e psicológicos. Isso acabou fazendo com que grande parte da minha vida eu passasse deprimido, desde os 12 anos, tenho 20 hj em dia. Eu nunca tinha percebido, achava que era só o meu jeito e que pensar em se matar 24h por dia era normal (ate pq na época piada com suicídio era a boa). Eu só fui perceber o quão ruim eu estava durante o meu 3 ano do E.M. com toda aquela pressão de vestibulares, futuro e etc
Eu não conseguia me preocupar com nada daquilo, a minha preocupação era quando eu ia usar a próxima droga, se eu ia cair morto eu algum lugar (caso eu desse sorte), quando q ia arranjar grana pra próxima garrafa de vodka. Mas no meio de toda aquela merda, arranjei uma namorada (um anjo que me impediu de fazer merda muitas e muitas vezes) e depois de anos de tratamento pra inúmeros problemas (eu cheguei a desenvolver agorafobia e pânico, não conseguia pisar um pé fora de casa sem passar mal) consegui me reerguer.
Decidi mudar pra dar uma força pra um parente com câncer, tentar conseguir um trabalho e estudar pra passar em medicina. Tava tudo indo certo, ate a merda ir pro ventilador. Eu vi o parente sofrer na mão dos médicos que eu tanto admirava, os maus tratos e a negligencia. Desanimei de med mas isso não ia me parar. O parente faleceu, foi um baque mas já que eu tava aqui, decidi continuar e tentar arranjar um emprego. Consegui algumas entrevistas mas corona, eu sou do grupo de risco, tive que inclusive recusar uma oferta onde fui aceito. Pelo menos ainda tinha o meu namoro, 4 anos, a única coisa que imaginei que fosse estável na minha vida, minha rocha. Começou a dar inúmeros problemas por causa da distancia
Eu consigo sentir que eu to mal de novo. Nao quero me entregar, mas to cansado de tudo. Do que adianta? Eu ralei 3 anos sem parar pra sair do buraco pra justo quando eu achei que a vida tava me dando uma chance de ser feliz, ela me socar de volta pro buraco. Sei que comparado com o que muita gente passa isso não é nada mas eu sou fraco, nao sei se tenho energia pra passar pela luta toda mais uma vez
submitted by jogarfora12341111 to desabafos [link] [comments]


2020.08.02 04:53 Gacrux29 Não aguento mais a minha rotina

Eu sou autônomo e trabalho só em home office há mais de dois anos e meio. Já desabafei algumas vezes no reddit por causa disso. Eu amo o meu trabalho, mas a rotina dele as vezes é difícil. Passo muito tempo sozinho, sem contato com ninguém.
O problema é que com a pandemia, todas as coisas ruins da rotina foram pra outro nível. Eu devo ser um dos únicos trouxas ainda que está cumprindo a quarentena. Deixei de frequentar a academia, aulas de natação, só vejo a minha namorada uma vez por mês, na casa dela ou na minha, e desde o começo da quarentena, não saio mais de casa pra nada. As áreas comuns do prédio estão interditadas, são só para passagem agora.
Minha rotina se resume a: acordar, trabalhar, dormir. As vezes sobra um tempo pra jogar de noite, mas praticamente só isso.
Eu sempre fui uma pessoa com bastante energia pra gastar. Eu montei um treino em casa, mas sinto que não é a mesma coisa que academia. Gosto da sensação de puxar ferro, nunca fui tanto de exercícios só com peso do corpo. Aqui onde eu moro é bem pequeno, então não cabe praticamente nenhum equipamento pra se exercitar.
Não perdi meu trabalho por conta da pandemia, mas recebo menos do que antes enquanto trabalho mais. Isso tem me esgotado.
Me sinto cansado e ao mesmo tempo sinto que tenho uma energia que precisa ser gasta, é estranho isso, mas é o que sinto. Essa dinâmica tá me deixando louco. Na hora de fazer meu treino em casa, sinto muita preguiça. E tenho demorado muito pra dormir pois não gastei energia alguma durante o dia.
Eu quero muito mudar a rotina, mas ao mesmo tempo me sinto tão esgotado que não consigo. Realmente não sei o que fazer. Alguém tem alguma dica? Qualquer coisa já ajuda. Estou sem ideias. Eu só queria não me sentir esgotado e ao mesmo tempo frustrado por não gastar energia fisicamente.
submitted by Gacrux29 to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 04:02 Enigma_Machine1 Odeio gatos

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que, por mais que eu odeie/não me sinta confortável perto de gatos, eu jamais prejudicaria eles fisicamente, mesmo tendo muito vontade (erroneamente, claro - talvez vocês "entendam com o meu relato). Não é disso que o desabafo se trata.
Esse é um relato meio longo.
Eu nunca convivi com gatos. Sempre cresci com cachorros em casa, tive um que me acompanhou desde a época da escola até terminar a faculdade. Amei muito ele, hoje tenho outro, um resgatado, que amo muito. Sempre amei cães, passei mais anos da minha vida com cães do que sem.
Por ter rinite alérgia, eu nunca cogitei ter um gato. E, antes de conviver com eles, eu não sabia dessa minha apatia gigante por eles. Esteticamente, até acho alguns fofos etc, mas também nada demais, longe dessa "loucura" que algumas pessoas sentem por eles.
Passei a ter um convívio maior com gatos através de uma das minhas primeiras namoradas. Ela tinha 3 gatos. Eu era bem novo, ela morava em uma kitnet, então 3 gatos já era bastante coisa. No geral eles até que eram comportados, mas lembro que acabaram estragando algumas coisas minhas (mochilas principalmente) e isso me irritava muito. Sem contar a rinite, que me deixava ainda mais irritado, mas na época eu pensava que era por estar um cômodo de uns 25m2 no máximo, sem ventilação adequada.
Eu namorei pouco menos de 3 anos com ela e foi durante esse período que a minha irritação com gatos aumentou. Uma das gatas SEMPRE dava o jeito de fugir do apartamento dela pro corredor e pro jardim que tinha no prédio. Minha ex me ligava e eu tinha que ir correndo ajudar ela a pegar a gata que, eu não entendo, morria de medo quando saía da casa (pra quê sair então, né, porra?), então era foda pegar ela, se enfiava em cada canto filha da puta de alcançar.
Os outros gatos eram um pouco mais de boa, mas a quantidade de pelos que deixavam pelo apartamento dela era um absurdo. Nem passando aspirador 2x por dia parecia que fazia alguma diferença. Minha ex não ligava, mas me incomodava ver eles estragando todos os móveis que ela tinha. Era o box da cama todo arrebentado (mesmo eles tendo arranhador), não podia ter uma única peça de decoração sobre uma mesa ou estante pois sempre derrubavam e quebravam, tinha que deixar a tampa da privada sempre abaixada pois eles davam um jeito de subir nela e não conseguir sair (burros). Até na cozinha, eu queria preparar algo pra comer e tinha pelo em tudo, mesmo se a gente limpasse.
Eu não diria que minha ex dava liberdade total para os gatos, na verdade ela sempre foi pé no chão com isso, várias vezes se irritava com a encheção de saco deles também (pra dormir principalmente - como era uma kitnet, não dava pra deixar em um cômodo separado, então era 3 da manhã e vinham encher o saco pedindo ração sendo que a porra do pote tava 90% cheio).
Enfim, terminei com ela mas o ranço pelos gatos ficou. Depois disso só tive namoradas que tinha cachorros ou então nenhum pet. Avancemos alguns anos para os dias de hoje.
Estou namorando há quase dois anos, já tenho planos de morar junto com a minha namorada, nos amamos muito e nos damos super bem. Além da parte romântica, temos um companheirismo e uma amizade muito boa, sempre apoiamos um o outro. Claro que já tivemos brigas, eu tenho os meus problemas e ela os dela, mas nada que não conseguimos superar na base da conversa. O único problema é que ela tem 6 gatos.
Recentemente, passei uns 20 dias quarentenado no apartamento dela. Está longe de ser uma kitnet, mas pra 6 gatos eu considero um lugar pequeno.
Eu tive, é claro, todos os problemas com minha rinite, mesmo tomando remédios de 8 em 8 horas pra aliviar. Se os três gatos dessa minha ex davam trabalho, o dobro deles é muito, muito pior pra mim.
Gente, nesses 20 dias eu vi cada coisa que me irritou pra além do limite. Obviamente que não demonstrei isso, mesmo ela tendo plena noção que pra mim bicho é bicho, humano é humano (eu não mimo meus bichos, trato meu cachorro super bem, mas longe de mimar com coisas que acho frescura, tipo dar banho dia sim dia não, fazer comer só T bone australiano ao molho de ervas finas, essas merdas - ele come ração, petiscos e de vez em quando frutas, só). Eu estava na casa dela, regras dela. Só que por amar tanto gatos, e mimar eles, na minha opinião, ela dá carta branca pra eles fazerem o que quiserem, sem consequência nenhuma (nunca dá bronca, não impõe limites).
Somente durante esse período: um dos gatos resolveu afiar as unhas no meu tênis novo (só não estragou pois percebi logo nos primeiros dias e depois escondi - mas encheram eles de pelos em algumas horas, eu não sei como); um outro escolheu a mochila velha da minha namorada pra vomitar bem em cima, cheia de coisa dentro. E não foi pouco. Outro gato afiou as unhas na mochila novinha dela e já arranhou uma parte dela. Tinha literalmente acabado de chegar, ela só colocou no sofá por um instante pra arrumar outras coisas e foram lá estragar.Um outro gato você não pode nem se mexer que ele se assusta, sai correndo e derruba tudo o que vê pela frente.
Eu levei meu notebook pra poder trabalhar. Deixava ele guardado quando não usava, claro, mas enquanto trabalhava, faziam questão de ficar se esfregando nele, enchendo de pelo, queriam subir na porra do teclado toda hora, tiraram ele da tomada umas 3x enquanto carregava e um dia desligaram ele no meio de um trabalho (eu estava distraído e deixei o note uns minutos de lado).
De noite era outro pesadelo. Obviamente eu não deixava nem conseguiria dormir com a porta da suíte aberta, com os gatos circulando, pois a minha rinite simplesmente me mataria. Mas é só fechar a porra da porta que começam a raspar aquela merda. Era a madrugada inteira assim, sem contar aquele miado irritante pra caralho, incessante. Puta que pariu, eu juro que me dava vontade de abrir a porta e dar um chutaço no gato no calor do momento. Claro que não fiz isso, mas a vontade realmente existiu. Pior que nem assim acho que adiantaria. E sim, já tentamos de tudo. Aqueles produtos que supostamente repelem os gatos com cheiros ruins, arranhador, tudo - só não tentei adestrar pois não moro lá e, tirando a exceção da pandemia, eu só fico no apto dela aos finais de semana, ou então ela fica no meu, enão meu convívio com os gatos nunca passou de umas 48h, o que era suportável e não exigiria adestramento. Sem contar que acho que nunca vi na vida um gato que obedece o dono.
De manhã era sempre a mesma merda. Algum gato sempre deixava um vômito de presente em algum lugar da casa. No sofá, na cozinha, em cima da mesa. Parece que escolhem sempre o pior lugar possível pra isso.
Nem preciso falar como são os móveis da casa, não? Zero decoração pois derrubam tudo. Sofás arrebentados. Toda hora pegavam coisa do varal e derrubavam. Mesma coisa com toalhas nos boxes dos banheiros. Eu tinha que me preocupar com meu note toda hora, as vezes queria só pegar algo na cozinha e tinha que esconder ele só pra não pegarem.
"Pote de comida está semi-cheio, tendo ração pra caralho? Vou derrubar ele e espalhar ração pela casa pq quero ver ele cheio sempre. A caixinha de areia tem UM cocô? Vou ficar miando o dia inteiro até alguém limpar isso, pra depois eu sair andando e não fazer as minhas necessidades. Quer ir tomar banho? Vou entrar no banheiro com você, mas no mesmo segundo que você ligar o chuveiro, vou ficar enchendo o saco pra sair. Quer dormir? Vou ficar miando na porra da porta. Quer almoçar? Vou subir na mesa e ficar te batendo com a pata pra me dar comida, pra quando você oferecer, recusar, sair da mesa, voltar em 2min e pedir comida de novo. Abriu o armário pra pegar algo? Vou entrar aqui sem você ver, deixar que feche a porta, depois vou ficar miando e, quando perceber que ninguém vai me ajudar, vou começar a ficar com medo e tirar todas as roupas do cabide. Me pegou no colo pq tô faznendo merda? Vou te arranhar e morder pra caralho (unhas cortadas, pelo menos isso). Tá concentrado vendo TV/jogando/mexendo no pc? Foda-se, vou ficar na frente da tela e se me tirar eu entro na frente de novo. Tá de boas na cama/sofá? Vou pular em cima de você do nada ou te usar como apoio pra pular em alguma outra coisa, foda-se se te assustar."
E acho que o que mais irrita é que, nem mesmo com a minha namorada, eles parecem ligar. O máximo de afeto que eles dão é sentar no seu colo, e mesmo assim tenho as minhas dúvidas se isso é uma demonstração de afeto mesmo.
Eu não sei se é o número de gatos que me deixa puto, ou se eu suportaria se fosse apenas um. Mas na real, eu não consigo gostar desses bichos. Pra mim são seres filhas da puta, egoístas, burros (não aprendem/não querem aprender nada no sentido de adestramento), nem um pouco carinhosos, estragam absolutamente tudo o que você coloca pela frente, ou seja, você vive em função deles e não tem nada em troca, pelo contrário, só despesas. Na minha opinião, viver com gatos é viver em uma prisão onde você precisa satisfazer a necessidade deles 24h por dia.
A minha única tática que funcionou durante esses dias foi a seguinte: spray d'água e espírito de porco. Se eu via algum deles fazendo merda, já corria com o spray e borrifava na cara deles. Isso me dava uns minutos de sossego, pois eles se assustavam e ficavam num canto sem encher o saco. Tem dois gatos que eram os mais folgados (80% do que comentei foi obra só deles). O que eu fiz? Enchi mais o saco deles do que eles o meu. Pegava eles no colo a cada 2 min - coisa que eles odeiam - e ficava um tempo com eles assim, até começarem a miar que estavam irritados. Eu soltava, esperava eles se aconchegarem e pegava eles de novo. No final desses 20 dias, era suficiente eles me verem pra saírem do meu caminho. Se faziam merda, eu simplesmente aparecia na frente deles e eles saiam correndo. Fiquei satisfeito pois sei que consegui controlar um pouco eles sem violência nenhuma (o que é algo deplorável e eu jamais faria, mesmo o meu ódio por eles "pedindo" isso - eu não teria coragem).
Eu só penso que, a bem da verdade, nem isso seria o suficiente pra mim a longo prazo. Eu tive que entrar em um estado de alerta 24h por dia pra borrifar o spray/encher o saco deles e eu não conseguiria viver assim por muito tempo. Meu asco por gatos é tão grande que é só ouvir algum miado que já fico irritado.
Eu imagino que a maioria aqui vai falar que não é bem assim, que nem todo gato é assim. Pode até ser, mas todos os que conheci são esses infernos na terra. Todo amigo meu que tem gato tem alguma história do tipo. De quebrar coisas caras, de machucar pessoas, sem contar que gatos são extremamente nocivos ao meio ambiente, o que eles matam de pássaros e outros animais não é brincadeira.
Sei que cães também podem fazer coisas assim, mas cara, nem mesmo o cachorro mais "destruidor" que tive chegou nesse nível. O máximo que ele fazia era mijar em lugar errado e latir quando eu ia comer.
Enfim, fica aqui o meu desabafo. Deve estar meio desconexo pois escrevi no calor do momento, conforme ia lembrando das merdas que eles fizeram. Me sinto meio peixe fora d'água postando em um site que idolatra gatos, o reddit, mas está aí.
submitted by Enigma_Machine1 to desabafos [link] [comments]


2020.06.24 19:45 neogenesispg rola minúscula patética

Eu quero uma namorada virgem só pra deixar algum cara aleatório tirar a virgindade dela antes de mim. Vão tornar minha namorada que antes era inocente em uma puta louca por piroca que recebe múltiplas rolas monstruosas todos os dias e arruinar uma antes intocada buceta perfeita. Vão descer a porrada nela e deixar o marido corno virgem perdedor tomar conta dela. Talvez quando ficar gorda, velha e usada, ela vai dizer foda-se e me deixar foder ela e perder minha virgindade, mas não vai sequer sentir minha patética e minúscula rola.
original
submitted by neogenesispg to copiacola [link] [comments]


2020.06.23 03:01 drek92 (FEIO) Me preocupo com os outros

Bom, não sei por onde exatamente começar. Quinta-feira, da semana passada, apaguei o meu facebook e o Instagram, estava fazendo mal pra minha saúde mental, tinha mania de ficar fazendo comparações tanto esteticamente quando financeiramente, bom, imagino que todos passam por isso. Toda vez que eu postava uma foto, ficava preocupado com quantas curtidas eu tinha, e no final quando eu via quantas eu recebia, ficava um pouco pra baixo. Eu me acho feio, mas em contrapartida, outras pessoas me acham bonito, falam que sou parecido de fisionomia com o Henry Cavill, principalmente com Adam Lavine ou ator da série YOU, da netflix. No tempo de faculdade, eu tinha saído de um relacionamento e uma amiga veio me consolar, me ajudando a superar e etc, e como todos sabem, final de relacionamento a gente sempre pensa: "Ninguém vai me querer, nunca vou encontrar alguém como a fulana, o sexo era muito bom, vou sentir saudade e blá blá blá..." Bom, eu falava pra ela que me acho feio, e ela dava risada, diz que eu deveria começar a olhar pros lados, pq o que eu digo não é verdade e que apenas estou com a autoestima baixa.
Depois dessa introdução, desde que entramos em quarentena, eu refleti várias coisas sobre a minha vida, e até sobre a vida dos outros, enquanto escrevo esse texto, imagino que milhões ou até bilhões de pessoas estão sofrendo por ai, sofrendo por amor, sofrendo por uma morte de um ente querido por causa do Covid-19, sofrendo por discussões com familiares, sofrendo por estar em depressão ou na solidão, sofrendo por não ter amigos ou uma namorada ou alguém pra compartilhar momentos, enfim, diversos sofrimentos que são inúmeras.
O ponto que eu quero chegar é sobre a beleza, sim a beleza física, estética, a beleza exterior. Ultimamente vejo vídeos de psicologos e psiquiatras, nessa quarentena fiz uma maratona de videos do canal Neurovox, do psiquiatra Pedro Calabrez (não sei se vocês conhecem), ele se baseia em tudo que é cientifico, como por exemplo: Como superar uma relação, (nome do vídeo é "a dor do coração partido") E ETC... enfim, esse post não é sobre relacionamento mas sobre as dores das pessoas sobre a estética.
Em algum vídeo dele vejo pessoas totalmente desanimadas com a própria aparência, provavelmente é em algum vídeo sobre se afastar das redes sociais e comparações com outras pessoas nas redes sociais, e isso me levou a pesquisar afundo em blogs, videos no youtube e etc.
Teve um camarada, daqui do Reddit, que escreveu um post dizendo que odeia pessoas bonitas, e etc, cara, aquilo mexeu comigo por dentro. Sou uma pessoa muito empático, e me imaginei na pele dele, e me imaginei na pele de outras pessoas, pessoas que comentam e que eu consigo sentir, através das letras, o sofrimento da pessoa em saber que é feia, que não têm os atributos que a sociedade procura e que nunca irão se relacionar com as pessoas. Hoje foi o estopim pra eu desabafar sobre isso pq estava assistindo um video de um canal Alphalife e o nome do titulo é: " Se Você É Feio, Pobre e Tímido, Faça Isso..." vi os comentários das pessoas e aquilo me deixo tão, mas tão mal que não sei descrever pra vocês. Um dos comentários que me marcou foi de um camarada que dizia assim: "Eu sou muito feio, e sinto raiva de mim, tenho 1,65, tenho uma cabeça pequena, corpo pequeno "meio" que esguio, entrei pra academia pra ver se melhorava mas ficava totalmente desproporcional, parecia que meu corpo crescia mas minha cabeça ficava muito pequena..." e bom ele disse outras coisas que me fez colocar no lugar dele, pelo comentário dava pra ver o sofrimento desse rapaz. Se tiverem sorte procurem lá o comentário....
Tenho amigos e amigas de outros estados, sou de Porto Alegre, e quando comento com eles, quando digo que sou feio, eles tiram sarro de mim, o que mais falam é: "Fulano, tu é o cara mais sortudo desse país, tu mora no paraíso, aliás, se tu morasse aqui, tu farias sucesso com as mulheres", bom, quando dizem que moro no paraíso, vocês imaginam que Rio Grande do Sul só têm pessoas bonitas (bom realmente têm, mas as mulheres se acham e são estupidas só pq são bonitas, têm grana e etc, e isso vale para os homens também).
Como eu falei anteriormente, eu me acho feio, mas outras pessoas me acham bonito, até lindo me chamam. Daí vocês devem tá se perguntando, mas se as pessoas te acham bonito, pq não aceita? a reposta é, não sei, me acho normal, tenho 1,76, sou formado (enfermeiro), tenho 28 anos, faço academia pra manter o corpo em forma e manter minha saúde mental saudável - meus pais tiveram AVC (AVE cientifico); meu pai teve o hemorrágico ficou com sequela, minha mãe o isquêmico, não ficou com sequela - então, tenho a pretensão de ter AVC, e por isso, faço academia, mas não fico tirando foto do espelho pra postar nas redes (não tenho mais). Pela genética, meu cabelo é ralinho (mas tenho cabelo), tenho as "entradas", quase que iguais do ator Henry Cavill ou do ator que faz a série YOU da netflix, (pra terem uma ideia) elas não são tão acentuadas, e nunca me incomodaram, até pq tive 4 namoradas, isso nunca foi um empecilho. Meu pai é feio (sim ele é, até quando jovem, vi por fotos), em contrapartida, minha mãe era linda, ela têm fotos guardadas até hoje, vocês não têm noção de quão linda ela era, ela mesmo dizia que, poderia ter tido qualquer homem aos pés dela, e de fato, as amigas e irmãs dela me falam isso direto. Pode ser que essa "beleza" herdei dela, minha irmã é linda, principalmente quando era adolescente e mais jovem, os caras babavam por ela.
Dito tudo isso, mesmo me achando feio, tenho sorte de ter herdado essa "beleza" da minha mãe, mesmo meu pai sendo feio. Mas o desabafo é, eu sinto pena das pessoa que realmente não conseguem se relacionar, não conseguem uma namorada ou até mesmo sexo pq a outra pessoa se importa muito com a aparência. Bom, a verdade seja dita, sim, principalmente nos dias atuais as pessoas se importam com aparência, ninguém namoraria com alguém feio, alias eu já namorei, sempre caguei pra opinião alheia, e essa questão de que BELEZA É RELATIVO, DESCULPA, MAS NÃO É RELATIVO NADA.
Além de ser um desabafo, gostaria de saber da opinião de vocês? Vocês têm amigos ou amigas que são feios e que, sofrem por isso? Eu sinceramente não consigo me expressar muito bem, mas, o que posso resumir de tudo que falei é, eu fico com muita pena das pessoas que não conseguem se relacionar amorosamente pq a beleza física impede que isso aconteça. Vejo comentários tanto aqui no Reddit, quanto nos videos do Youtube pessoas infelizes com suas aparências. Quando ando pela rua com alguma amiga ou amigo, sempre tem um que fala: "Olha ali, o fulano é feio, não ficaria ou me relacionaria com ele/ela" Daí de imediato eu me coloco na pele da outra pessoa e tento imaginar o quão dolorido isso deve ser, as pessoas falarem isso.
Por mais que eu seja jovem, "bonito" para outras pessoas, formado, tive 4 relacionamentos, pra mim, as 4 ex namoradas eram bonitas, aproveitei o sexo, o sexo era maravilhoso, mas e as pessoas que são "feias", será que elas tiveram esse privilegio de amar e serem amados? Não sei como expressar, com o falei.
Eu tento ao máximo não me comparar fisicamente e financeiramente com outras pessoas, até pq, tem um vídeo desse psiquiatra que mencionei anteriormente que é "PARE DE SE COMPARAR COM OS OUTROS" e " PARE DE SE INTERESSAR PELA VIDA DE PESSOAS QUE NÃO FAZEM DIFERENÇA NA SUA", e esses videos me ajudaram muito, além de me dar forças pra excluir as redes sociais, me dá força de não me comparar com ninguém, mas eu sou tão empático que além de me colocar no lugar da pessoa eu não consigo em não me comparar com outra pessoa, gostaria profundamente que todos, TODOS, fossem bonitos e assim, ninguém sofreria, e teríamos TODOS uma vida feliz aqui na terra, lembrando que estamos apenas de passagem e que a vida está passando rápido demais, quase que em um piscar de olhos, e olha que tenho 28 anos, e to percebendo isso.
Forte abraço pra quem leu.
submitted by drek92 to desabafos [link] [comments]


2020.06.19 09:58 hellcifense Sou viciado em me exibir na internet e isso me deixa triste

NL;NL Virei uma karmawhore da putaria e não consigo sair desse ciclo. Sinto que estou traindo a confiança de muita gente, principalmente da minha namorada, o que me deixa muito mal.
Isso começou assim que eu fiz 18 anos, lá pro fim de 2018. Como todo jovem com os hormônios a flor da pele, eu me masturbava consistentemente, o que não chegava a ser um problema, mas eu sempre tive plena consciência de ser incapaz de ficar mais de duas semanas sem tocar uma. Não desci naquele rabbit hole da pornografia de ver coisas mais e mais pesadas, mas comecei a ver coisas que antes acharia totalmente estranho.
Primeiro foi o Reddit. Nesse ponto eu já tinha uma conta há um tempo, mas só então eu comecei a conhecer a cultura dos grandes subs de putaria que tem por aqui, inclusive os brasileiros, e comecei a usar cada vez mais essa plataforma pra consumir pornografia.
Um dia topei com o 4chan, sim, o lixão da internet aberta, que eu descobri ser também um antro de Gifs e WEBMs de putaria absolutamente eclético. Aprendi rápido a filtrar o conteúdo tóxico que permeia aquele site como um todo e passei a consumir e gostar de tipos de pornografia que nunca achei que gostaria, leia-se, trans, twinks e femboys. Basicamente me descobri um bissexual atraído por qualquer um com traços femininos hahahahaha.
Após isso, não me lembro exatamente como, caí no Omegle. Não na parte de chats de vídeo, que é inutilizável, mas na área de chats de texto. Lá eu descobri que era possível encontrar pessoas e, quiçá, trocar nudes com elas no snap ou Kik. Não comecei a fazer isso de cara, mas logo vi a oportunidade.
Como eu estava esperando pra entrar na faculdade durante o primeiro semestre de 2019, tive tempo mais do que o suficiente pra frequentar esses sites e como diz o ditado: mente vazia é oficina do diabo. Logo logo postei um semi nude no falecido solteafranga e pra minha surpresa, fiquei entre os top posts do sub inteiro por um tempo. Postei também em outros subs gringos e o feedback que eu recebi foi insano, as pessoas adoraram e aquilo acendeu algo em mim. Eu AMEI a antenção.
Acho que cabe falar um pouco mais sobre mim. Na infância eu fui o gordinho nerdão. Sempre fui amigo de todo mundo, apesar de não ser muito bom em fazer ou manter amigos, e nunca sofri bullying, mas acabei crescendo bem tímido e recolhido de qualquer forma. Na adolescência eu cresci bastante e mudei muito: a voz engrossou, fiquei magro e mais forte e o meu amiguinho cresceu também kkkk.
Durante o ensino médio e até na faculdade me disseram que eu tenho cara de cafajeste, não no mal sentido, mas daquele cara que pega e larga, que adora festas e coisas mais "casuais"...e esse claramente não sou eu kkkkkkkk Eu sei que meu corpo tem uma boa aparência pros padrões de hoje, mas no fundo da minha mente eu ainda sou muito tímido e inseguro quanto a minha aparência e me exibir e receber as mensagens que eu recebo me dá um sentimento de, sei lá, poder.
Meus problemas de verdade começaram quando eu percebi que não conseguia mais viver sem isso. Eu postava alguma coisa, ganhava comentários e likes, descolava alguma coisa no Omegle, no kik, no snap, ganhava mais likes e elogios. Eu tava preso num sistema de reforço positivo que só acabava quando eu finalmente ejaculava e o tesão ia embora. Daí eu apagava as contas de tudo com um peso na consciência, me prometendo que eu nunca faria aquilo de novo...e acabava voltando no máximo uma semana depois.
Pra ficar ainda pior, nesse ano eu comecei a namorar. Uma garota que eu sinto que amo de verdade. Ela não é perfeita, mas eu também não sou e eu realmente quero que esse relacionamento dê certo. Obviamente, ela não sabe desse vício meu. Se soubesse não faço ideia de como reagiria, acho que ficaria escandalizada, acho que todos ficariam. Caralho, há 10 horas atrás eu criei essa mesma conta pra postar nudes meus e receber atenção.
Desde que comecei a namorar, cada like, comentário, vídeo que vejo ou nude que eu recebo ainda me dá prazer, mas eu sinto que eu tô traindo a confiança de muita gente, especialmente da minha namorada. Ela não é muito aberta pra falar sobre sexo e os pais dela certamente têm mão nisso (sim, somos jovens), então eu não nos vejo praticando o ato em nenhum tempo próximo. Ao mesmo tempo em que eu compreendo, isso me frustra um pouco. Sei lá, eu preciso pôr essa energia em algum lugar e meu vício só se tornou mais conveniente.
Eu não sei bem pra onde isso tá indo, mas cá estou eu mais uma vez. Gozei, tirei a mão do pau e pus na consciência. Não quero fazer isso de novo, não quero trair a confiança dela de novo. Não vou apagar essa conta, quero deixar esse relato. Se você leu até aqui, parabéns e obrigado.
submitted by hellcifense to desabafos [link] [comments]


2020.06.08 06:51 Environmental_One_65 Nunca vou encontrar o amor.

Engraçado, são quase duas da manhã e eu tendo uma crise de pânico-existencial pensando se algum dia vou ter alguém pra poder chamar de namorado (ou namorada), eis que achei esse tópico, nunca tive uma conta no reddit e essa é minha primeira postagem. Bom, enfim, sou um menino bissexual do ensino médio e tenho vergonha de me relacionar com meninas (todas que eu quero algo, acabam virando minhas melhores amigas k) e quase não tenho contato com meninos, e eu sempre digo "o amor está por vir, seja na velocidade que for" Mas isso não acontece comigo, na real, eu sinto que estou preso num personagem que não consigo sair, tem tantas coisas que eu queria falar e me posiconar, tem tantas pessoas que eu queria flertar, e eu simplesmente não consigo fazer isso. Pelo menos, ao escrever esse texto fiquei com sono (pode ser que existam alguns erros gráficos por aqui kk), desabafar pra alguns estranhos é melhor do que guardar pra mim. Se alguém leu isso, muito obrigado.
submitted by Environmental_One_65 to desabafos [link] [comments]


2020.05.23 11:45 ManecPierce Eu não aguento mais ser uma decepção mas não consigo mudar

Essa é a primeira coisa que publico no reddit, eu sempre via aqui mas jamais criei uma conta, porém, eu sinto que era necessário agora, já que aqui nenhuma pessoa que eu conheço pode me encontrar, e eu não quero preocupar nenhum deles.
Eu não aguento mais ser uma decepção para as pessoas, e eu não aguento mais que finjam que eu não sou. As pessoas não me dizem diretamente que se cansaram de mim, mas eu posso perceber isso pelo jeito que mandam mensagens e que a maneira como me ignoram quando eu tento falar algo em algo que eles postaram. Eu sinto que todos só me aguentam porque não querem me magoar e porque eu sou extremamente instável e todos sabem muito bem disso, isso é algo que eu sempre tive inseguranças sobre, qualquer coisa que dê minimamente errado já é o bastante para que eu me estresse totalmente e já comece a sentir o desespero tomando conta do meu corpo e eu odeio isso. Eu odeio ter ansiedade e eu odeio a sensação de perigo que eu sinto toda hora quando estou com outras pessoas.
Quando eu era uma criança ainda, eu era uma pessoa extremamente sociável, eu me imaginava no futuro como alguém com muito poder, dinheiro e beleza, mas agora que cheguei na idade em que eu me imaginava antigamente eu percebo a criança idiota que eu era. Eu não tenho beleza nenhuma, na verdade, eu até tenho medo de postar qualquer foto minha na internet, eu tenho medo de que alguém pegue uma foto minha e diga a todos o quão horrível eu sou, eu não quero que zoem da minha cara por causa de algo que eu odeio em mim mesmo. Eu sinto que meus amigos todos sentem nojo de mim por causa da minha cara, eu acho que sempre que me veem ou veem que chamei eles, eles devem pensar " nossa, o que essa pessoa idiota quer comigo dessa vez? " e por causa disso eu não tenho coragem de chamar eles, eu sou um completo covarde com medo de tudo a minha volta.
Eu sinto que nada que eu faço será bom, eu sinto que tudo que eu já fiz ou farei no futuro será sempre o mesmo: Mediano. Não importa o quanto eu me esforce e não importa quanto tempo eu gaste treinando, eu jamais serei bom o suficiente pra me colocar aos pés daquelas pessoas que me inspiram. Eu sou uma pessoa que pratica diversos tipos de arte ( Toco instrumentos, desenho e escrevo ), mas eu não acho que qualquer coisa assim seja o bastante para que eu possa mostrar aos outros e eu não gosto de nada do que eu faço, e isso me mata por dentro, porque eu tento fazer várias coisas ao mesmo tempo para me sentir minimamente interessante, mas eu no final acabo só ficando extremamente cansado sem evoluir nada.
Algumas pessoas dizem que eu sou esperto, dizem que eu sou uma pessoa empática e que eu sou talentoso, e eu sou realmente grato a todas essas pessoas, porém, eu não consigo acreditar no que elas dizem, meu cérebro está sempre me dizendo que eu não mereço o que tenho, e que eu não devo confiar nas pessoas porque elas só estão comigo para poderem zoar da minha cara no futuro, e isso faz eu me afastar daqueles que se preocupam comigo. Eu não consigo manter amizades porque eu sinto que estou sempre atrapalhando alguém.
Chegou num ponto que eu sei que algumas pessoas falam mal de mim, mas eu não consigo me afastar deles porque eu tenho mais medo de ficar sozinho do que continuar nessa amizade onde a pessoa fala mal de mim aos verdadeiros amigos dela. Eu não aguento ficar sozinho, eu não sei se é algum trauma meu porque passei minha infância todo isolado depois que minha prima espalhou boatos pela escola inteira e fez com que se afastassem de mim, ou eu não sei se eu me sinto assim porque na minha infância toda meus pais mal ficavam em casa, mas eu tenho um medo enorme de ficar sozinho. Meu maior medo é morrer e ninguém se importar com minha morte, eu tenho medo de só ser uma pedra no sapato de todos a minha volta.
Eu não consigo desabafar tudo o que eu sinto para ninguém, nem menos para minha namorada. Eu não quero deixar as pessoas pessimistas, e eu não quero que se preocupem comigo, eu quero que tudo se resolva sozinho mesmo que eu saiba que nunca irei conseguir melhorar. Eu tenho de fazer tratamento psicológico, mas eu já fiz terapia por 1 ano inteiro em 2018 e eu não gostei, então menti para o psicologo para que ele me desse atestado logo, eu me sinto sufocado quando tenho de falar o que sinto ou quando tenho de falar dos meus problemas aos outros, e então eu minto a eles e a mim mesmo que estou bem.
Eu já tentei me matar há alguns anos atrás, em 2016 e em 2017 que foram anos horríveis para mim, mesmo que hoje em dia eu não tenha tentado mais, os pensamentos sobre como seria se eu me matasse não param. Eu sinto que talvez se eu morrer de vez tudo irá se resolver e eu não terei mais de me preocupar com nada.
Eu não tenho depressão e nem ansiedade diagnosticados, mas eu sei que não estou normal, sei que o jeito que eu me sinto todos os dias não é normal, e isso me preocupa, mas eu não quero ter de falar isso pra ninguém e ver os olhares de decepção deles para mim, já que isso seria só mais um problema que eu daria a eles.
Eu não sei o que fazer.
submitted by ManecPierce to desabafos [link] [comments]